história
Clubes

Salgueiros

2014/12/16 09:53
Texto por Álvaro Gonçalves
l0
E0
Foi através de um clássico entre o FC Porto e o Benfica, disputado no Campo da Rainha, que nasceu um clube histórico de Portugal e, mais concretamente, da cidade do Porto: o Sport Comércio e Salgueiros. A fundação do Salgueiral, assim é popularmente e carinhosamente conhecido, data de 8 de dezembro 1911 e o seu nascimento aconteceu na Rua da Constituição mas sob o nome de Sport Grupo de Salgueiros.
 
Benfica serviu de inspiração aos fundadores do Salgueiros num jogo que os lisboetas realizaram no Campo da Rainha, na cidade invicta, frente ao FC Porto ©Catarina Morais
Já com as cores do equipamento definidas, o vermelho para se poder diferenciar do azul do rival FC Porto, o Salgueiros constituiu a primeira direção nos primeiros meses de 1912, tendo entre os dirigentes Henrique Medina, famoso pintor do Século XX. Dois anos depois, o clube foi convidado a filiar-se na Associação de Futebol do Porto e desde logo começou a participar em várias competições organizadas pela instituição, sagrando-se campeão regional de várias categorias.
 
Porém, em 1917 registou-se a primeira mudança de nome, passando de Sport Grupo de Salgueiros para Sport Porto Salgueiros. Nessa altura, o Salgueiral jogava num estádio construído na zona da Arca D'Água, mas em 1918 foi impedido de participar nas provas da Associação de Futebol do Porto por não ter as medidas estabelecidas nos regulamentos. Foi o ano em que se temeu pelo fim do clube, pois o futebol foi suspenso e os jogadores saíram para outros emblemas.
 
Foram dois anos de interregno do Salgueiros, que regressou em 1920 ao fundir-se com outro clube da cidade do Porto, o Sport Comércio. Assim nasceu definitivamente o Sport Comércio e Salgueiros. O primeiro presidente foi António Botelho e foi sob a sua presidência que foi inaugurado em 1922 o Campo do Covelo, a nova casa do clube. O jogo de estreia aconteceu a 26 de fevereiro desse ano e acabou com uma vitória sobre o rival portuense Progresso por 1x0.
 
«Erros grosseiros» na primeira participação no Campeonato de Portugal
 
A estreia em competições de âmbito nacional aconteceu na temporada de 1926/1927, com a participação no Campeonato de Portugal, prova antecessora da Taça de Portugal. Nessa campanha, o Salgueiros recebeu na primeira eliminatória o Vila Real, adversário que goleou no Campo do Covelo por 4x0. Reis, com um hat-trick, e Fontes foram os marcadores de serviço da equipa portuense.
 
Na segunda eliminatória ditou o sorteio que o Salgueiros defrontasse o Vitória de Setúbal. Porém, a organização decidiu anular o jogo, que terminou com o triunfo dos sadinos por 0x2, por «erros grosseiros do árbitro», agendando uma segunda partida. Mas os portuenses não compareceram ao segundo jogo, oferecendo a passagem aos homens de Setúbal, que apenas foram derrotados na final pelo Belenenses por 3x0.
 
Na época seguinte, em 1927/1928, o Salgueiros conseguiu uma das suas melhores prestações no Campeonato de Portugal, chegando aos quartos-de-final. Na primeira eliminatória venceu o Vianense por 1x2, nos oitavos de final derrotou o FC Porto por 2x1 e nos quartos-de-final foi eliminado pelo Carcavelinhos ao perder em casa por 1x8. De resto, haveria de ser o Carcavelinhos a ganhar a prova, ganhando ao Benfica nas meias-finais e ao Sporting na final.
 
O portuenses nunca conseguiram chegar mais longe que os quartos-de-final do Campeonato de Portugal, tendo repetido a presença nessa fase da prova em 1932/1933, já na nova casa, o Campo Augusto Lessa, que mais tarde viria a designar-se como Estádio Engenheiro Vidal Pinheiro e que foi inaugurado em 1932, com Mário Estrela como presidente.
 
Primeiro adversário recebido em casa para o campeonato foi o inspirador Benfica
 
Foi na temporada de 1943/1944 que o Salgueiros atuou pela primeira vez no principal escalão do futebol português. A primeira participação, contudo, não correu de feição, pois os portuenses ficaram na última posição com apenas 3 pontos, frutos de uma vitória (valia 2 pontos) e um empate.
 
A estreia aconteceu no terreno do Atlético e o Salgueiros foi goleado por 4x0. Barros e Catinana, ambos com dois golos, foram os autores dos tentos dos lisboetas frente aos estreantes, que no seu primeiro jogo na prova apresentaram um onze composto por Peixoto, Vinhas, João Soares, Nogueira, Viana, Coura, Jaime, Pereira, Paulista, Silva e Alfredo.
 
Ao primeiro jogo do campeonato, seguiu-se na segunda jornada o primeiro encontro em casa para a prova mais importante do calendário futebolístico português. E quis o destino que o primeiro adversário fosse o Benfica, precisamente o clube que inspirou a fundação do Salgueiros em 1911. A partida terminou com uma goleada dos lisboetas por 1x6, tendo Viana apontado o tento de honra dos nortenhos e, consequentemente, o primeiro do clube na competição.
 
À derrota com o Benfica seguiu-se uma nova derrota frente ao rival FC Porto por 3x1, surgindo na quarta jornada a primeira vitória na prova. Foi a jogar em casa que o Salgueiral venceu a Académica por 3x1. Paulista e José Oliveira, autor de um bis, foram os marcadores dos golos dos portuenses frente aos estudantes.
 
No entanto, apesar do último lugar na época de estreia, o Salgueiros repetiu a presença na primeira divisão na temporada seguinte, uma vez que nessa altura não existia ainda o sistema de subidas e descidas de divisão, estando a presença na competição assegurada mediante a prestação conseguida pelas equipas nos respetivos campeonatos regionais.
 
Estatuto de primeira durante as décadas de 80 e 90 e a estreia na Europa
 
Zidane estreou-se nas competições europeias contra o Salgueiros ©Carlos Alberto Costa
A época 1982/1983 é importante na história do Salgueiros pelo facto do clube ter começado a garantir o estatuto de equipa de primeira divisão. Até então, o portuenses apenas tinham participado na competição por seis vezes (1943/1944, 1944/1945, 1951/1952, 1957/1958, 1960/1961 e 1961/1962). Mas desde 1982 a 2002 o clube participou em 17 das 19 edições realizadas do campeonato, tendo a exceção acontecido nas épocas 1988/1989 e 1989/1990, nas quais disputou a segunda divisão após ter sido despromovido em 1987/1988.
 
Neste período de quase 20 anos ao mais alto nível em Portugal, o Salgueiros conseguiu a sua melhor classificação de sempre, um quinto lugar em 1990/1991, que permitiu ao clube participar pela primeira e única vez nas competições europeias.
 
Sob orientação de Zoran Filipovic, técnico responsável pelo quinto lugar na época anterior, o Salgueiros participou pela primeira vez nas competições europeias em 1991/1992, tendo disputado a primeira ronda da Taça UEFA com o Cannes. O primeiro jogo disputou-se no Estádio do Bessa, casa emprestada do Salgueiros, e os nortenhos venceram por 1x0 a equipa francesa, pela qual se estreava na Europa um jogador chamado...Zinedine Zidane.
 
A estreia do Salgueiros na Taça UEFA
Jorge Plácido foi o autor do primeiro e único golo europeu do Salgueiros em toda a sua história, tendo garantido o triunfo da sua equipa com um tento assinado aos 50 minutos. Para a história ficou também o onze apresentado por Zoran Filipovic: Jorge Madureira, Paulo Duarte, Pedro Reis, Luís Pedrosa, Rui França, Jovica Nikolic, Stevan Milovac, Abílio, Jorge Plácido, Vinha e Álvaro. Na segunda mão, disputada em França, o Cannes venceu também por 1x0 e nas grandes penalidades o emblema gaulês levou a melhor, acabando por eliminar o Salgueiros da Taça UEFA.
 
Desde aí, as classificações finais do Salgueiros na primeira divisão foram quase sempre do décimo lugar para baixo, exceção feita às temporadas de 1996/1997, em que foi sexto sob o comando de Carlos Manuel, e de 1997/1998, em que conseguiu a oitava posição novamente com Carlos Manuel como treinador, embora o técnico tenha sido substituído no decorrer da época por Dito.
 
O adeus do Sport Comércio Salgueiros ao futebol sénior
 
A temporada 2001/2002 marcou o adeus do Salgueiros ao principal escalão do futebol português. A equipa de Vidal Pinheiro terminou o campeonato no 16.º lugar e foi despromovido juntamente com outros dois clubes que já não fazem parte do convívio dos grandes, o Farense e o Alverca.
 
Ricardo Sá Pinto foi um dos jogadores que representou o Salgueiros na primeira divisão ©Carlos Alberto Costa
Foi na penúltima ronda, quando perdeu em Barcelos com o Gil Vicente por 3x2, que o Salgueiros viu confirmada a descida de divisão, pois entrou para a última jornada com 27 pontos, menos 5 que o Varzim, que ficou no primeiro lugar acima da linha de água.
 
Curiosamente, os poveiros foram o último adversário do Salgueiros na primeira divisão, pois as duas equipas tiveram encontro marcado na última ronda da temporada 2001/2002. Os portuenses ganharam por 2x1 e foi com golos de Marco Cláudio e Toy que se despediram até hoje da primeira divisão. Refira-se, a título de curiosidade, Carlos Manuel fez alinhar nesse último jogo o seguinte onze: Tó Ferreira, Nandinho, Emerson, Marco Freitas, Sérgio Ribeiro, Ivan Litera, Carlos Andrade, Marco Cláudio, Toy, João Pedro e Basílio Almeida. No decorrer do encontro foram ainda lançados Petit, Edu e Edu Brasil.
 
Nas duas épocas seguintes o Salgueiros competiu na Segunda Liga, mas foi despromovido à II Divisão B por dívidas à Liga Portuguesa de Futebol Profissional. A partir daí nunca mais conseguiu regressar ao futebol profissional. Em 2004/2005 competiu na II Divisão B mas ficou na última posição com apenas 5 pontos em 38 jornadas. No final dessa temporada o clube extinguiu o futebol sénior e ficou apenas com as camadas jovens, situação que ainda hoje vive.
 
O nascimento do «filho» Salgueiros 08 e a Segunda Liga à vista
 
Em 2008, deu-se uma espécie de «renascer das cinzas». Os adeptos salgueiristas puderam voltar a apoiar o Salgueiros no futebol sénior, embora numa realidade completamente diferente daquela a que estavam habituados uns anos antes.
 
O Salgueiros 08 nasceu para trazer de volta o futebol sénior. Agora luta pelo regresso do Salgueiros aos campeonatos profissionais ©Alberto Fernandes
O Sport Clube Salgueiros 08 foi fundado e trouxe de volta a alma salgueirista, tendo sido criado com o objetivo dos adeptos poderem voltar a apoiar a equipa no escalão sénior, tal como fez notar na altura Carlos Abreu, primeiro presidente do Salgueiros 08 e que acumulou o cargo com o de presidente da comissão administrativa do Sport Comércio Salgueiros.

«A ideia de criar o Sport Clube Salgueiros 08 teve apenas o objetivo de conseguirmos inscrever a equipa sénior. Será sempre uma fase de transição. Quando o clube se libertar de todos os problemas que impedem a criação do futebol profissional, o Salgueiros 08 acaba, fundindo-se com o Sport Comércio e Salgueiros», analisou.
 
Passaram seis anos e essa transição ainda não aconteceu. Porém, o Salgueiros 08, que teve como primeiro treinador Pedro Reis, um símbolo do Salgueiros como jogador, já subiu da segunda divisão do distrital da Associação de Futebol do Porto até ao Campeonato Nacional de Seniores e esta temporada está apostar muito na subida à Segunda Liga, sendo neste momento primeiro classificado da Série C. Se tal acontecer, será o regresso do Salgueiros aos campeonatos profissionais, uma realidade bastante ansiada pelos muitos adeptos que fazem questão de acompanhar a equipa em todos os jogos.
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
Motivo:
Estádio
Engº. Vidal Pinheiro
Lotação11000
Medidas-
Inauguração1932