história
Grandes jogos

RFA vs RDA: um jogo entre irmãos

2012/03/28 15:00
Texto por João Pedro Silveira
l0
E0
No dia 22 de Junho de 1974 na cidade de Hamburgo na Alemanha, defrontava-se num jogo do Campeonato do Mundo de Futebol um país divido ao meio pela cortina de ferro - como Winston Churchill brilhantemente denominou a linha que separou em dois blocos a Europa desde o fim da II Guerra Mundial.

De um lado a Alemanha, organizadora do mundial, já com um título de campeã mundial (1954), finalista vencida em 1966 e terceira classificada em 1970, grande favorita a vitória no mundial; do outro lado a Alemanha, estreante em mundiais, uma potência desportiva que não tinha atingido no futebol à dimensão vitoriosa que tinha atingido noutros desportos.
 
Talvez este Alemanha-Alemanha faça confusão aos leitores mais desprevenidos. Fala-se obviamente da República Federal da Alemanha (Ocidental) e da República Democrática Alemã (Oriental), as duas Alemanhas que se encontraram no mundial de 1974, num jogo que marcou a história do país.
 
Os de leste tinham neste embate a batalha de uma vida, a oportunidade histórica de perante os olhos do mundo superiorizarem-se aos seus "irmãos" ocidentais.
O Governo de Berlim Leste – capital da R.D.A. - não poupou esforços para preparar os atletas para esta partida. Enquanto na R.F.A. os anfitriões, favoritos, a jogar em casa contra um estreante tinham tudo a perder.
De Berlim Oriental partiram 1500 adeptos, escolhidos a dedo pelo Governo entre os membros do Partido Comunista; coube à Stasi, a polícia secreta da R.D.A. a missão de testar um por um a fidelidade política dos 1500 adeptos eleitos para viajar até a Hamburgo.
Viajaram de comboio imbuídos no espírito da Luta de Classes, sabendo que iam defrontar os capitalistas, eternos adversários da classe operária.
 
O Muro de Berlim, simbolo da divisão alemã, construido em 1961, teve o seu fim em 1989, abrindo o caminho para a reunificação alemã.
 A Alemanha Ocidental que contava com jogadores como Beckenbauer, Breitner, Overath, Maier ou Muëller já tinha vencido um mundial em 1954, tinha sido finalista vencida em 1966 e no mundial anterior tinha conseguido um 3º lugar. Além do mais era campeã europeia em título e o Bayern de Munique tinha ganho a Taça dos Campeões Europeus um mês antes da competição.
 Por sua vez, os de leste apesar de não contarem com nenhuma grande estrela, tinham conseguido duas medalhas de bronze nos Jogos Olímpicos de 1964 e 1972, e o Magdeburgo havia conquistado a Taça das Taças pouco antes de começar o Campeonato do Mundo.
 
As duas selecções já se tinham encontrado por três vezes em jogos de qualificação para os Jogos Olímpicos, o que à luz dos regulamentos da época implicava a obrigatoriedade de utilizar só jogadores amadores, o que fez com que o jogo de 1974 fosse o primeiro encontro disputado com profissionais entre os dois países.
 
As duas equipas encontravam-se já qualificadas para a segunda fase da prova quando entraram no relvado do Volksparkstadion em Hamburgo, mas o ambiente era de final do Campeonato do Mundo com as duas equipas a tentarem o tudo por tudo pela vitória.
 
O golo de Juergen Sparwasser aos 77 minutos deixou o estádio em silêncio enquanto se ouvia o cântico dos adeptos da R.D.A.
Quando o apito final chegou os alemães de leste festejaram euforicamente enquanto os anfitriães caminhavam rapidamente e cabisbaixos para os balneários.
 
A maior vitória da história do futebol da R.D.A. terá feito mais pelos ideais comunistas na Alemanha de Leste, que os próprios textos de Marx e Engels.
 
Os alemães de leste acabariam na segunda fase eliminados num grupo com Brasil, Holanda e Argentina, enquanto a Alemanha Federal venceu o seu grupo e chegou à final de Munique onde bateu a Holanda de Cruijff e sagrou-se campeã do mundo.
 
A sorte nunca mais juntou os caminhos das duas selecções e a R.D.A. nunca aceitou a desforra aos ocidentais.
 
Em 1990, depois da queda do Muro de Berlim, e como consequência da reunificação alemã a selecção da R.D.A. deixou de existir.
A maior vitória da história do futebol da R.D.A. terá feito mais pelos ideais comunistas na Alemanha de Leste, que os próprios textos de Marx e Engels.
 
Os alemães de leste acabariam na segunda fase eliminados num grupo com Brasil, Holanda e Argentina, enquanto a Alemanha Federal venceu o seu grupo e chegou à final de Munique onde bateu a Holanda de Cruijff e sagrou-se campeã do mundo.
 
A sorte nunca mais juntou os caminhos das duas selecções e a R.D.A. nunca aceitou a desforra aos ocidentais.
 
Em 1990, depois da queda do Muro de Berlim, e como consequência da reunificação alemã a selecção da R.D.A. deixou de existir.
O golo de Juergen Sparwasser aos 77 minutos deixou o estádio em silêncio enquanto se ouvia o cântico dos adeptos da R.D.A.
Quando o apito final chegou os alemães de leste festejaram euforicamente enquanto os anfitriães caminhavam rapidamente e cabisbaixos para os balneários.
As duas selecções já se haviam encontrado por três vezes em jogos de qualificação para os jogos olímpicos, o que implicava a obrigatoriedade de utilizar só jogadores amadores, fazendo com que o jogo de 1974 fosse o primeiro encontro disputado com profissionais. 
As duas equipas encontravam-se já qualificadas quando entraram no relvado do Volksparkstadion em Hamburgo. 
Capítulos
Comentários (0)
Gostaria de comentar? Basta registar-se!
Motivo:
jogos históricos
U Sábado, 22 Junho 1974 - 19:30
Volksparkstadion
Ramon Barreto
1-0
Jürgen Sparwasser 77'
Estádio
(sem foto)
Lotação
Medidas-
Inauguração